Header Ads

Descubra Seus Dons Espirituais


A Bíblia fala exaustivamente sobre os dons espirituais. No Antigo Testamento se concentra mais nos dons necessários para a construção do tabernáculo e depois o templo. No Novo Testamento a abordagem é clara e abundante. O NT fala como a natureza e compreensão da igreja está intimamente ligada ao exercício sadio dos dons. Primeiro, é claro, com a natureza do Doador dos dons e depois com o exercício dos dons que Jesus deixou para cada um servir assim como Ele deixou o exemplo que deveríamos fazer.
Baixe AQUI o TESTE de DONS 2.0 do NUMCI
A palavra dom espiritual em português é traduzida do grego Charisma e aparece 17 vezes no Novo Testamento. Charisma por sua vez vem da palavra Charis que traduzida para o português é graça (147X no NT). No Dicionário Strong, Charis aparece como divina influência sobre o coração, um reflexo divino na vida do crente, está ligado ao sentido de dom, presente, favor, graciosidade, alegria, liberalidade, prazer, agradecimento.[i]
Charisma quer dizer dádiva divina, oferecida de graça, que contribui para qualificação espiritual, ou faculdade miraculosa, gratuidade divina.
Sempre aparece principalmente nas cartas de Paulo e em todos os contextos quer dizer uma dádiva, um presente bem intencionado que trará bem, algo que alguém traz desinteressadamente, sem custo e sem merecimento para trazer alegria, capacitação, sentido e vigor para a vida do receptor.
O tempo todo o assunto dos dons espirituais mostra um Deus de amor que desinteressadamente provê primeiro salvação, depois fornece identidade por meio da igreja e realização por meio dos dons. O foco não está na realização humana egoísta. O presente de Deus é para justamente deixarmos o egoísmo, que não passa de egolatria e aprendermos a servir. É no serviço que Deus nos presenteia com um preenchimento e realização incomparável a qualquer aquisição egoísta.
Ao Deus nos equipar com dons e talentos, Ele providencia sentido, direção e poder para nossa vida. Quanto mais o crente consegue se desembaraçar de seu egocentrismo e aprende a viver, tanto mais realização ele encontra, não em si, mas no serviço e em Deus.
Ele tem aflições, mas são sofrimentos que estão ligados ao serviço e fazem sentido dentro do conflito entre o bem e o mal. O crente percebe que ele vai sofrer de uma maneira ou de outra, com foco e direção em sua vida ou sem. Ele percebe que cumprindo o propósito de Deus em sua vida ele sofre no serviço a Deus e isto significa algo (cf. Tg. 5:10-11).
O Cristão percebe que viver uma vida cumprindo com o propósito de Deus para a sua vida é muito estimulante, o estudo e conhecimento bíblico se tornam mais reais, as orações mais vivas, as idas à igreja com mais sentido, os ritos mais marcantes e Deus real. A experiência de andar com Deus não é mais alguma coisa que é encontrada nos livros e na teoria, mas é algo que vai sendo desenhado como realidade mais real que a palpável e a visível (cf. 2 Co. 4:18; Hb. 11:1; Rm. 1:17), pois descobre que esta realidade é apenas “figura e sombra das coisas celestiais” (Hb.8:5).

 

Estude Efésios 4:4-24 e veja que os dons nos foram dados para que por meio de seu exercício alcancemos o estado de homem feito, estatura da plenitude de Cristo. A igreja é unificada e o corpo todo é bem ajustado e os crentes aprendem a não andar mais como os gentios.
Dos versículos 4 a 10 neste trecho Jesus apresenta os dons e o doador dos dons. No versículo 11 Paulo especifica o que está querendo dizer com dons espirituais dados por Jesus e segue lista parecida com I Co. 12. Dos versículos 12 a 16 ele descreve os efeitos dos dons na vida do crente que os pratica. Uma pequena lista de coisas que receberemos: aperfeiçoamento, para um bom ministério, edificação do corpo de Cristo, unidade da fé, pleno conhecimento do filho de Deus, para elevar-nos ao estado de homem feito (maturidade), estatura e plenitude de Cristo.
Agora uma lista de coisas que venceremos: para não sermos mais meninos inconstantes, levados por qualquer doutrina, pela fraudulência dos homens, pela astúcia de outros, para a maquinação do erro.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.